Vamos falar sobre Watashitachi no Shiawase na Jikan!


Olá, lindezas! Hoje a postagem seria sobre a minha lista de animes que acompanharei da Temporada de Verão. No entanto, como essa semana eu li um mangá que gostei muuuuito, logo quis vir falar aqui sobre ele. Vocês PRECISAM conhecer esse mangá. *_*

Em um belo dia, estava eu a procura de mangás curtinhos para ler futuramente. Eu pretendia lê-los após terminar Kaichou wa Maid-sama, já que os outros mangás que estou acompanhando são lançados semanalmente. Foi nessas caminhadas que acabei me deparando com Watashitachi no Shiawase na Jikan, um mangá de apenas um volume com 8 capítulos publicados em 2008. O mangá é uma adaptação de uma novel escrita pela autora sul-coreana, Gong Ji-young. A sinopse me interessou tanto, que então resolvi não esperar terminar Maid-sama para ler. Quando li, devorei os 8 capítulos em questão de horas. Foi aquela leitura que a cada capítulo terminado, automaticamente já me convidava para o próximo.

Watashitachi no Shiawase na Jikan nos apresenta dois protagonistas. A primeira, Juri Muto, é filha de uma ex-pianista cuja a carreira chegou ao fim após dar a luz à ela. Juri sofreu um acontecimento traumático durante sua adolescência, que a levou a tentar suicídio três vezes e a odiar sua mãe. Após a terceira tentativa de suicídio mal sucedida, sua tia, Mônica - um membro do clero, a convida para visitar um prisioneiro no corredor da morte. Tal prisioneiro é Yuu, nosso segundo protagonista, um jovem condenado a morte pelo assassinato de três pessoas e que já tentou suicídio inúmeras vezes. Ele frequentemente recebia cartas de Mônica, mas nunca se propôs a conversar com ela. No dia em que ele finalmente resolve falar com ela (Mônica), mas com o intuito de pedir para que ela pare de lhe enviar cartas, ele conhece Juri e esse é um encontro que mudará a vida de ambos. 

Esse mangá é aquele que te faz se envolver profundamente com a história. Por ser uma história curta, geralmente não se espera personagens tão bem explorados, porém isso não acontece em Watashitachi no Shiawase na Jikan. Temos um ótimo desenvolvimento dos personagens, com passados sendo abordados de forma clara e o enredo fluindo muito bem.

Foi bem interessante ver o desenrolar da relação da  Juri com o Yuu. Conforme os dois vão se envolvendo, nós vamos nos apegando a cada um deles. Temos dois personagens que devido a eventos trágicos ocorridos em seu passado, tiveram suas vidas mudadas e ansiavam cada vez mais para que tudo aquilo tivesse um fim, para que a morte os abraçasse. E, a partir do momento que se encontram e começam a conhecer os medos, inseguranças e fraquezas que cada um possui, vão encontrando um no outro a vontade de viver novamente, aquela vontade que já haviam perdido há muito tempo.
Os traços, apesar de simples, são lindos. E "encaixam" bem ao clima melancólico que a história nos apresenta. A arte  do mangá ficou nas mãos da Sumomo Yumeka que - pesquisando sobre ela - foi também responsável pela arte de Hoshi no Koe, publicado pela Panini aqui no Brasil.

O mangá ainda levanta alguns aspectos reflexivos sobre pena de morte e traz também boas mensagens sobre empatia. Ao mesmo tempo que é uma história triste, é bonita. Esse foi o primeiro mangá que me fez chorar. O final foi surpreendente, cada frase do ultimo capítulo fizeram-me derreter inteiramente. Foi lindo e emocionante.
Não falarei muito mais do mangá, pois por ser uma história curta posso acabar revelando algum spoiler, rs. É uma obra que vale muito a pena ler. Entrou para o top de mangás favoritos.

Nota: 10/10

Não se prolongue num único momento.
Há dor durante tempos dolorosos.
E durante os tempos em que você se apaixona...
...há amor.

P.S. Acabei esquecendo de falar da demografia do mangá. E como alguns ficaram em dúvida, resolvi editar o post para deixar uma observação aqui. Apesar de parecer em alguns aspectos com um Josei (ou alguns confundirem com um Shoujo), a classificação demografica do mangá é Seinen. ^^

Até a próxima!
キス


15 comentários:

  1. Oee sz

    Primeiramente: tu conhece algum site confiável onde eu possa comprar mangás? Eu necessito comprar alguns, porém, nunca comprei pela internet >///<

    Eu assisti Kaichou Wa Maid-sama por causa da Alone-chan, e gente, melhor indicação ever. Esse anime é muito bom, eu só ficava dando gritinhos, dando surtos, tipo, é muito bom mesmo!

    Acho que histórias curtas, na maioria dos casos, tem duas opções: ou elas são ruins e mal construídas, ou elas são ótimas e consistentes. Acho que a segunda opção se encaixa pra esse mangá, certo? Eu gosto bastante de histórias em que tu se apega aos personagens e tem a oportunidade de reconhecer a história deles. Eu me arrepiei com a sinopse, tipo, alguém desejar a própria morte é uma coisa muito delicada, precisa-se de um motivo muito forte! Eu tô é chocada!
    Parece que os dois se encontrarem foi uma boa coisa, e com esse trechinho do final que tu colocou no post, eu já me senti todo mole: GENTE, QUE LINDO!

    Adorei o post e a forma como tu resenhou! :3
    Beijos *3*
    Dois Cafés

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Yuunie! \o/

      Eu gostei muito quando assisti Kaichou wa Maid-sama. Logo que terminei, comecei a ler o mangá.

      Sites como Saraiva e Submarino vendem mangás e são confiáveis. Já comprei livros lá, Submarino principalmente. Comprava livro direto, praticamente todos os que tenho na estante foi lá que adquiri. Até estava pensando em comprar na Saraiva o kit com os 12 volumes de Sailor Moon que a JBC lançou.
      Outro lugar para encontrar os volumes ou então séries completas de mangás é no Mercado Livre. Mas nessa caso, é importante verificar a reputação do vendedor e conferir comentários de outros compradores. Eu, por exemplo, comprei os volumes de Cowboy Bebop e de Slayers por lá e por um preço muito bom.

      Sim, há aquele receio de ler um mangá curto e a história não ser muito bem trabalhada. Mas no caso desse mangá, isso não ocorreu. Foi tudo tão lindo. ♥

      Obrigada! =3

      Beijos!

      Excluir
  2. Yooo belezura!? O/

    Ah, Maid-sama <3 Saudades desse anime, eu cheguei até ler um pouco do mangá após terminar o anime, mas como na época ainda estava em lançamento acabei largando de mão gradualmente e-e''' Mas, Maid-sama foi de longe um ótimo da época. Hoje eu já não sinto tanto amores assim (tenho outros shoujos como meus preferidos), mas com certeza é um ótimo anime com uma protagonista que sabe lacrar lindamente!

    Porém, focando no mangá: Eu sempre me deparo com ele por aí, mas nunca tomei coragem de ler ele. Pensei que fosse uma história qualquer e até meio mal desenvolvida por ser um mangá curtinho. Pois, é raro ver um desenvolvimento mais profundo de personagens/enredo num mangá de poucos capítulos (acabam geralmente fazendo aqueles romance bobinhos =/). MAS, quem diria que o mangá na verdade tivesse um ótimo drama, personagens profundos, enredo cativante e um climão melancólico, no qual eu tenho uma queda violenta <3 Já está separado para ser lido e para eu chorar horrores <3 Pois, eu tenho um fraco com esses dramas de vida!

    Kiss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Hina-chan! \o/

      Também achei o anime de Maid-sama ótimo. Gostei tanto que resolvi ler o mangá, louca para saber o que acontece depois da parte em que o anime termina. Ainda não cheguei lá, mas estou próximo já. o/

      Sim, eu estava com esse receio sobre mangás curtos. Por isso procurei bem e quando vi esse mangá, resolvi dar uma chance para ele. Logo depois de ler o primeiro capítulo vi um certo potencial para ser uma boa história. Particularmente, gostei muito. A história vai fluindo bem, ainda vem aquelas cenas mostrando o passado dos protagonistas e desenvolvendo não só eles, como o enredo. E no final, achei uma certa cena tão linda.
      Espero que goste! ♥

      Beijos!

      Excluir
  3. Oee \o/

    Pois é eu recomendei Kaichou wa Maid-sama pra Yuu :v eu vi ele, e realmente é um ótimo anime!

    Bem, para começo de conversa adorei muitooo os traços do mangá, não é aquela coisa toda "Oh meu Deus Yato!", mas é realmente muito simples e bonito ao mesmo tempo. Acho bem legais esses tipos de histórias que mesmo que tenham poucos capítulos e coisas do tipo, conseguem ser muito bem feitas, um exemplo são alguns animes que tem um monte de episódios e não são tão bons quanto alguns que só tem 12 sabe?
    Acho muito legal animes/mangás shoujos mas raramente leio ou assisto. Só se me interessar bastante mesmo e a trama não for algo bobinho, aquelas coisas melosas bem "meh". Pelo jeito essa história é ao contrário disso tudo, já que os dois já tentaram suicídio e pelo jeito são bem infelizes *mas pelo jeito isso muda né, já que um shoujo... ou será que não?*. Se eu não tivesse tão atolada com os animes, séries e outras mil coisas eu até poderia ler ele agora mesmo! Mas né, não sei quem sabe já que ele é curtinho, algum dia eu posso lê-lo.

    Estava com saudades dos seus posts Smoak!
    Até \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alone! \o/

      Sim, gostei muito de Kaichou wa Maid-sama. Tornou-se meu shoujo favorito. Ainda falta muito para terminar o mangá, mas de pouquinho em pouquinho eu chego lá, haha.

      Sim, o traço é simples, porém muito bonito.
      Isso é verdade. Há muitas histórias curtas que chegam a ser tão boas quanto qualquer outra maior, de mais volumes/capítulos, igual acontece com certos animes curtos que muitas vezes se desenvolvem tão bem, enquanto outros de 24/50 episódios, por exemplo, não conseguem.

      Awwwn, que amor. ♥ Costumo postar durante o Domingo, geralmente. É o melhor dia para mim, haha!

      Beijos!

      Excluir
  4. Olá, olá! <3

    Eu nunca tinha ouvido falar desse mangá, mas ao ler a sinopse fiquei interessadíssima! Fora que é curtinho né, e adoro títulos curtinhos que dá pra ler bem rápido - e, nesse caso, parece ser super bem construída a história, mesmo em poucos capítulos.

    Acho que eu também ia chorar, porque só a base da história já me deixou com o coração na mão, imaginando o que pode vir a acontecer com os personagens.

    E amei essa citação ao final, que coisa linda! Sobre a arte, apesar de simples, parece muito bem feita e bonita.

    Enfim, vai pra minha lista pra quando eu quiser ler algo rápido e bom. <3

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Helo! \o/

      Sim, mesmo sendo uma história curta, foi bem construída. Eu sinceramente gostaria que tivesse mais capítulos, pois gostei muito.
      E o traço, apesar de simples, é muito bem feito.

      Beijos!

      Excluir
  5. Yo, Smoak! ~vou te chamar assim, posso?

    Cara, eu não tinha ouvido falar desse mangá; Pegarei ele como indicação, para ler em algum outro momento, pois penso seriamente em fazer um post em meu blog sobre mangás curtinhos e pouco conhecidos, que merecem a pena o pessoal ler.

    Eu levantei uma boa quantia de teorias aqui sobre esse mangá, e mesmo a arte sendo simples, acho que ~como você disse~ combina com o clima proposto pelo mangá (que passou um certo ar de drama e tragédia); Mesmo porque, em minha experiência com games de terror psicológico, já vi vários que possuíam gráficos simples, porém um enredo maravilhosamente macabro (The Cat Lady é um bom exemplo desse âmbito); Só acho ruim porque algumas pessoas acabam dropando o jogo simplesmente por não ter um gráfico de última geração, e acabam perdendo um enredo maravilhoso (o mesmo acontece com mangás desse estilo, o que é uma pena).

    Bem, por aqui me despeço. Foi uma prazer te conhecer, Smoak!

    Kissus

    ResponderExcluir
  6. Yo, Smoak! ~vou te chamar assim, posso?

    Cara, eu não tinha ouvido falar desse mangá; Pegarei ele como indicação, para ler em algum outro momento, pois penso seriamente em fazer um post em meu blog sobre mangás curtinhos e pouco conhecidos, que merecem a pena o pessoal ler.

    Eu levantei uma boa quantia de teorias aqui sobre esse mangá, e mesmo a arte sendo simples, acho que ~como você disse~ combina com o clima proposto pelo mangá (que passou um certo ar de drama e tragédia); Mesmo porque, em minha experiência com games de terror psicológico, já vi vários que possuíam gráficos simples, porém um enredo maravilhosamente macabro (The Cat Lady é um bom exemplo desse âmbito); Só acho ruim porque algumas pessoas acabam dropando o jogo simplesmente por não ter um gráfico de última geração, e acabam perdendo um enredo maravilhoso (o mesmo acontece com mangás desse estilo, o que é uma pena).

    Bem, por aqui me despeço. Foi uma prazer te conhecer, Smoak!

    Kissus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lohengrin! \o/

      Pode sim! o/
      Pega sim, acredito que você irá gostar. Eu fiquei um tanto que impressionada por algo tão pequeno ser tão bom.

      Não conheço The Cat Lady, mas vou procurar mais sobre, porque de vez em quando fico a procura de jogos, haha.
      Isso de as pessoas acabarem dropando um jogo devido os gráficos, sei bem como é. É uma pena, já que - muita vezes - acabam perdendo uma ótima história.

      O prazer foi meu! Volte sempre! ♥

      Beijos!

      Excluir
  7. Hellou Lady, primeiríssima vez vindo aqui, já seguindo! Com certeza teu post me convidou a ler esse mangá, acredite gosto desses clichês shoujos <3 Apesar de não ler muito mangá não tenho paciência, maaaas esse eu vou anotar, gostei muito da história e gosto de escritores coreanos, vi a imagem e já imaginei que era coreano escrevendo com esse tipo de linguagem da menina falando "Você..." Acho típico, até mesmo das novelas... Já leu Orange Marmalade? É tipo um mangá, só que sul-coreano, vale super a pena! Até mais, Lady!

    yeah-dreamhigh.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Celli! \o/

      Primeiramente, seja bem-vinda! ♥
      O mangá é realmente muito bom, e você vai se envolvendo cada vez mais com os personagens conforme o lê.

      Não conheço Orange Marmalade, mas vou procurar para ver sobre o que é. Obrigada pela indicação! =3

      Beijos!

      Excluir
  8. E ah esqueci de comentar Kaichou Wa Maid Sama é muito divo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maid-sama é um amorzinho. ♥
      Assisti ao anime e agora estou lendo o mangá. \o/

      Excluir